Life Science - O Panorama Nacional - Hub HR Thinking

Life Science – O Panorama Nacional

Por Breno Arantes em 25/out/2018

blog

O mercado de Life Science no Brasil possui várias características específicas e também diversos mitos criados pelo senso comum. Podemos explorar inúmeros temas e dados, ainda sim precisaríamos de diversos artigos para cobrir grande parte destas informações.

Se após a leitura deste texto, eu conseguir criar pelo menos um insight, atingi meu objetivo.

Este setor é composto por diversos players como a indústria farmacêutica, pagadores, fabricantes de próteses, equipamentos médicos, hospitais, dentre outros. Cada micro segmento possui sua particularidade, mas todos eles possuem algo em comum e que quero fazer um breve brainstorming: O mercado está em crescimento, possuem alta necessidade de inovação, mas e o olhar para as pessoas que ali trabalham?

Quando analisamos a expectativa de crescimento do mercado nacional de medicamentos – aproveitando o dado da Interfarma, saindo da 6ª posição mundial para 5ª em 2022, a estabilidade do seu crescimento nos últimos 5 anos e a expectativa de aumento nas compras públicas de insumos do SUS com a retomada da economia, já da para imaginar como é a competição e as possibilidades.

A competição é agressiva tanto no mercado de medicamentos, quanto em hospitais, planos de saúde e nos outros players, uma vez que cada empresa quer sair na frente do seu concorrente e se isolar na liderança. Ser competitivo tem uma palavra: Inovação! Quando uma indústria descobre uma nova molécula, quando um novo tratamento é homologado em um hospital ou quando um fabricante consegue uma economia de escala em algum genérico utilizando a tecnologia na produção, acarreta em um diferencial que garante um caminho saudável para a companhia.

Obviamente para conseguir inovar, desenhar a estratégia que melhor aproveite o momento do mercado e colocar em prática estes pontos, as empresas precisam do seu maior ativo: As pessoas que ali trabalham e seu engajamento com a causa.

Que todos nós sabemos que o ser humano é o aspecto de maior valor nas companhias, isso não é novidade na teoria, mas e na prática? Reconhecimento, compensation de “n” formas, programa de desenvolvimento, transparência da estrutura de salário dos cargos….. Estratégias é o que não falta.

Nós da Hub, temos visto uma preocupação importante nas companhias deste mercado nas conversas constantes que temos. Desenvolver as pessoas que atuam na empresa tem recebido cada vez mais importância, mas a forma de colocar isso em prática cada vez mais se torna algo difícil. Um programa de talentos pode funcionar para uma fabricante nacional de genéricos e o mesmo não surtir efeito em um varejista.

Além disso, como atrair profissionais com habilidades/competências que estão sendo exigidas no mercado de Life Science e que os profissionais do segmento ainda não tiveram tempo de desenvolver?

A discussão é longa, as análises são inúmeras e vamos abordar vários outros pontos nos próximos meses como o Fit cultural dos profissionais, a importância do propósito na contratação e as novidades que temos visto no setor.

Espero você nas próximas leituras!

mm
Breno Arantes