Feedback: o copo d’água do recrutador - Hub HR Thinking

Feedback: o copo d’água do recrutador

Por Karina Pennella em 06/jun/2018

06.06.2018

Um pouco mais de atenção com o candidato já muda a vida das pessoas.
Fui impactada recentemente por uma matéria no Linkedin que mencionava um clássico gap do mercado de Recrutamento e Seleção: A falta de feedback para os candidatos.

Ainda que o tema seja recorrente, tal artigo mexeu em algumas de minhas feridas e me fez relembrar algumas situações negativamente marcantes. Claro que preciso deixar de lado as boas experiências que já passei para relembrar o outro lado. Pelo menos por um instante.

Já passei por processos seletivos desrespeitosos onde era tratada como um ativo. Medem o seu valor como se te colocassem em uma balança e, se você não se encaixa na margem estabelecida, pronto: está fora. Simples assim. Já passei por processos seletivos desrespeitosos onde você se vê transformada em um simples número que está ali, entre tantos outros, participando quase que de um bingo de sua própria vida real. Também já participei de processos nos quais você sequer é informada do resultado e precisa garimpar para saber sobre seu próprio destino. Em comum entre todas essas experiências ruins, além é claro da agressividade do processo, o feedback.

Na grande maioria dos casos, retornos técnicos pouco úteis para o seu amanhã. Uma frase com seis palavras que justifica seu insucesso. Uma mensagem padrão dizendo “ah, que pena” e que pouco (ou nada) vai te acrescentar em relação à como você deve fazer para seguir aprimorando. São raros e valiosos os processos seletivos com capacidade de formalizar um retorno que agregue para o seu desenvolvimento ou que simplesmente, em maior ou menor grau, ajude a preencher aquele vazio momentâneo que toma conta de sua alma. A gente só queria ser tratado como ser humano, né? Nada além disso.

Até ontem eu era candidata. Vivia as dores e, também é claro, as delícias de navegar no desconhecido. Talvez por sorte consegui iniciar a minha carreira em R&S dentro de uma organização repleta de inconformados que, assim como eu, sempre acreditou que dar um bom feedback e atenção para quem se candidata a uma posição era simplesmente nossa mais básica responsabilidade. Em outras palavras, feedback é como um copo d’água que não se nega para ninguém.

Estou falando de um exercício diário de como ser mais humano e de estar cada vez mais próximo da essência das pessoas. E é justamente isso que encontro aqui na Hub. Porque conhecemos gente todos os dias e tratamos cada um como se fosse a gente. E é extremamente simples entender e fazer acontecer tudo isso. Basta a gente lembrar que muito antes do tal “B2B” ou “B2C”, sempre existiu o H2H (Humam to Human). Por que não abrir o nosso tempo e nosso coração para que as pessoas sejam elas mesmas? E se nada der certo, por que não conduzir isso da melhor maneira possível? Não tem business que pague isso.

#SomosHub

mm
Karina Pennella